Clarinhas de Fão

As Clarinhas de Fão têm origem no convento do Menino Jesus de Barcelos. Começaram a ser fabricadas na Confeitaria Salvação em Barcelos, a partir de 1830. Ao que parece, a receita foi roubada por um residente de Fão, que a confecionou, comercializou e tornou popular. Os doces são feitos com massa fina em forma de meia-lua, e recheados com abóbora chila envolvida em gemas e açúcar. No final, são fritos.

Clarinhas de Fão
  • 250 gr. de farinha de trigo
  • 40 gr. de manteiga 
  • 1 colher de sumo de limão
  • 1 l. de água
  • 1 colher de chá de sal
     

1. Aqueça a água e dissolva nela o sal.

2. Aqueça a manteiga e deite-a sobre a farinha.

3. Junte a água e o sumo de limão, misture tudo e comece a sovar esta massa.

4. Faça-o durante 20 minutos, juntando água, se necessário, quando for ficando mais dura. Descanse 10 minutos e bata mais 10.A massa está pronta após descansar mais meia hora e deve estar elástica e fofa, permitindo ser estendida fina com o rolo não enfarinhado.

5. Estique pequenos pedaços de massa, de modo a que fique bem fininha.

6. Corte rodelas de cerca de 10 cm. de diâmetro, com a ajuda de um corta massas.

7. Coloque uma porção de recheio no centro e espalme.

8. Dobre fechando em meias luas e corte com a carretilha.

9. Frite em rilada (banha de vaca) lentamente.

10. Retire e coloque-as a escorrer em papel absorvente.

11. Envolva-as muito bem em açúcar em pó. 

Clarinhas de Fão

Recheio

  • 1 chávena de compota de chila
  • 5 gemas
     

Para o recheio, leve ao lume um tacho com o doce de chila e as gemas. Mexa sempre até engrossar mas com cuidado para não deixar cozer as gemas. Retire do lume e deixe arrefecer.

*Esta é uma fórmula aproximada da receita original que, por ser segredo, não está sequer escrita.

Fontes: https://www.revistadevinhos.pt/ e https://www.vortexmag.net/