em

Papas de sarrabulho

Papas de sarrabulho. As papas de sarrabulho são um típico prato minhoto,
Papas de sarrabulho

Papas de sarrabulho

É tempo de sarrabulhada!

As papas de sarrabulho são um típico prato minhoto, largamente divulgado e apreciado na região, onde são tradicionalmente servidas em tigelas e polvilhadas com cominhos.

sar·ra·bu·lho 
(origem obscura)

substantivo masculino

1. Sangue coagulado de porco (ex.: arroz de sarrabulho).
2. [Culinária]  Prato típico minhoto, feito com esse sangue, miúdos de porco e condimentos (ex.: sarrabulho limiano). =SARRABULHADA
3. [Regionalismo]  Matança dos porcos nas aldeias e actos decorrentes.
4. [Informal, Figurado]  Grande confusão ou desordem (ex.: mas que sarrabulho é este?). = BALBÚRDIA, BARAFUNDA, REBULIÇO


in, priberan – dicionário


Bem se diz que “A ração não é para quem se talha: é para quem a come”.
Estas papas, que vêm na foto, foram cozinhadas pela minha cunhada e apesar de não me estarem destinadas acabaram – felizmente – por vir parar à minha mesa.

Ingredientes:
Para 6 pessoas
250 g de fígado de porco
250 g de bofes de porco
250 g de goelas de porco
250 g de coração de porco
1 osso da suã de porco, muito curado
250 g de galinha gorda
250 g de carne de vaca
250 g de sangue de porco cozido
2 tigelas de farinha de milho peneirada (cerca de 250 g)
sal e cominhos

Põe-se uma panela com água ao lume e, quando ferver, juntam-se as carnes, temperam-se com sal e deixam-se cozer até a galinha se desfazer.

Depois de cozidas, retiram-se as carnes e junta-se ao caldo a farinha para fazer uma papa não muito espessa, o sangue e um pouco de fígado cozido e esmagados à mão, as carnes previamente desfiadas e um pouco de cominhos.

Mistura-se tudo e deixa-se cozer.

Servem-se as papas em tigelas, polvilhadas com mais cominhos.

As quantidades de farinha e das carnes são facultativas, mas é imprescindível, para umas boas papas de sarrabulho, que levem todos estes ingredientes.

MODESTO, Maria de Lourdes. Cozinha Tradicional Portuguesa. Lisboa/São Paulo: Editorial Verbo, 1982.

Chá de Bela Lúisa ou Lúcia Lima

Às urtigas!